quarta-feira, 16 de novembro de 2011




Afogo-me em meus pensamentos e me perco na minha própria angustia, sinto-me um sanatório incapaz de compreender a lucidez que a espécie se diz ter, quero viver tudo logo quero sentir tudo já! Sim, eu conheço aquela história de tempo ao tempo e quando paro para imaginar daqui a dez, vinte anos e como vai ser, chega dar um arrepio apertando o peito. O poder do futuro é assustador, não quero ser apenas mais uma que nasceu , cresceu e morreu, quero mais quero ser a imagem da felicidade, quero ter filhos e depois de 20 anos ainda amar meu marido, aquele da minha adolescência, às vezes eu tenho medo de me perder no túnel do tempo e acabar presa em um grande corredor de lembranças ou então desistir da vida ficando acostumada com o silêncio e formando parte do grupo que apenas existem e não vivem. E é assim que eu me sinto quando me pego pensando em você senhor tempo dito cujo futuro. 
 

O amor

Cada vez que você está por perto é como se uma vela se acendesse, capaz de apagar só quando você se vira e vai embora, uma vela de cheiro que quando você se vai e ela apaga seu aroma mantém, deixando as lembranças e sustentando o nosso amor até a sua próxima chegada. Cada vez que me encontro só em meu quarto e paro para pensar na vida a primeira pessoa que aparece é você, logo relembro dos momentos e quando caio na real ali estou sorrindo sozinha. Parar para pensar em nós está sendo o meu esporte preferido, e só agora entendo que burro é aquele que quer entender o amor, pois ele não precisa de explicações e nem ao menos seu tutorial no Google. Só é capaz de amar aquele que respira, pois é esse sentimento que nos mantém vivo.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

segunda-feira, 7 de novembro de 2011


Já acreditei em várias versões da vida, tropecei , levantei, vivi emoções deixei para trás razões, e aprendi com as decepções que não há nada mais importante que ser quem realmente sou, e esse sim foi o mais gratificante de todos os aprendizados.